Outros Destaques


ANADIA

Município atribui mais de 200 mil euros aos bombeiros

COVID-19-Emergência renovada

Em 2020, o município de Anadia apoiou os bombeiros locais “com mais de 200 mil euros” segundo anuncia a autarquia em comunicado, esclarecendo que “o valor atribuído visou colmatar carências de ordem financeira e contribuir para a aquisição de viaturas e equipamentos de proteção pessoal, essenciais para que o corpo de bombeiros possa assegurar condignamente o serviço de apoio e socorro à população anadiense”.

No mesmo texto é explicado que cerca de 130 mil euros foram entregues à Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Anadia para comparticipar na adaptação de uma viatura cisterna e cofinanciar a equipa de intervenção permanente (EIP), bem como para “apoio à gestão corrente da associação”. Também numa recente reunião de câmara o executivo aprovou mais um “apoio extraordinário” de 20 mil euros para que a instituição possa fazer face a “compromissos com fornecedores e ativos”.

Na nota publicada na página oficial do município pode ler-se ainda que a estes valores “acresce ainda a assunção dos vencimentos de dois trabalhadores da autarquia”, que se encontram a desempenhar funções no quartel, bem como do “comandante dos bombeiros” que assume também as funções de coordenador municipal de Proteção Civil da autarquia.

A edil da Anadia, Maria Teresa Cardoso, sublinha que, face às dificuldades sentidas por todas as corporações de bombeiros do país, “pela falta de assunção de compromissos financeiros por várias entidades, designadamente do Estado, realidade na qual esta associação se inclui, são as câmaras municipais que, mais uma vez, têm de ajudar o corpo de bombeiros, para que este não entre em rotura, sob pena de se fragilizar o apoio que é assegurado em termos de emergência de saúde e proteção civil às populações”.

Na última reunião de câmara foi, ainda, aprovado um subsídio mensal de 2500 euros, para suportar os encargos com viatura e respetiva tripulação dedicada, em exclusivo, ao transporte de doentes Covid-19, desde o passado dia 21 de novembro, e que deverá manter-se “enquanto a situação pandémica se verificar”. Registe-se que este dispositivo especial surge no âmbito do Plano de Operações Nacional para o Coronavírus (PonCov), coordenado pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC).

Sofia Ribeiro
26.10.2020 | 15h44