Outros Destaques


CAMPO DE OURIQUE

Bombeiros perdem ilustre

CAMPO DE OURIQUE-Bombeiros perdem ilustre

"À Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Campo de Ourique, cumpre com o doloroso dever de informar o falecimento o comandante do quadro de honra (QH) Armando de Matos Fernandes", foi desta forma que a instituição lisboeta anunciou a partida de uma figura ilustre dos bombeiros de Portugal.
Armando de Matos Fernandes ingressou, como aspirante, nos Voluntários de Campo de Ourique, a 2 de outubro de 1952, e ingressou no corpo ativo como bombeiro de 3.ª um ano depois, tendo recebido subido a bombeiro de 2.ª em agosto de 1966.
Assumiu funções de adjunto de comando, de novembro de 1966 a janeiro de 1972, até ter alcançado o topo da estrutura, tendo-se destacando, sempre, pelo "empenho e eficiência na organização". Foi, ainda, um dos elementos selecionado para frequentar um estágio no New York City Fire Department nos Estados Unidos, em 1977. A "determinação, inteligência, saber e elevados conhecimentos técnicos", resultaram numa "notável resposta" do corpo de Bombeiros de Campo de Ourique, "não só em termos de operacionalidade, mas também ao nível da liderança", conforme assinala a instituição.
O comandante Matos Fernandes integrou o CAT da Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP), no qual "desenvolveu um importante papel no apetrechamento técnico dos bombeiros portugueses, a nível nacional, e também ao nível da cidade de Lisboa, enquanto representante dos Bombeiros no Conselho Municipal de Lisboa, em novembro de 1982". Nesse mesmo ano, por sua iniciativa foi desenvolvida a primeira Escola de recrutas femininas do País, abrindo as portas dos quartéis de às mulheres.
Além das competências técnicas, destacou-se pela "lealdade, a honestidade e o sentido de missão, que a par de intrínsecas qualidades de liderança e das excelentes relações humanas que manteve com todos, fizeram com que merecesse a confiança e a admiração de todos os que com ele interagiram".
Detentor de uma "inquestionável disponibilidade e forte espírito de missão, excecionais qualidades, pela afirmação constante de elevados dotes de caráter, abnegação, espírito de sacrifício e de competência profissional" foi justo merecedor de várias distinções, designadamente uma condecoração da Ordem da Benemerência da República Portuguesa (1972), a fénix de Honra (2017), o crachá de Ouro (2002), entre diversas outras condecorações da Liga dos Bombeiros (LBP) e o título de sócio benemérito e honorário da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Campo de Ourique.
"Partiu… deixando como herança, o rigor da sua inteligência e a sua admirável integridade moral ao seu Corpo de Bombeiros, que serviu com notável abnegação", assinala a associação nas redes sociais.
As cerimónias fúnebres do comandante do Quadro de Honra Armando Matos Fernandes, realizam-se amanhã, 4 de fevereiro, pelas 14h30, hora a que estará por breves momentos no quartel de Campo de Ourique, seguindo para o cemitério dos Olivais, em Lisboa, onde será cremado.

Sofia Ribeiro
03.02.2021 | 16h16