Mais Notícias


Reunião LBP/INEM/ANEPC

Novas tabelas até final do ano


A Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP) quer que "até final do ano" esteja concluído o processo de "revisão do acordo com o INEM" e consequentemente das "tabelas de pagamentos do socorro pré-hospitalar assegurado pelas associações e corpos de bombeiros".
"A LBP, o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) e a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) reuniram-se hoje" revela a confederação em comunicado, adiantando que nesse encontro exigiu que até ao "final do ano têm que estar concluídas a revisão das bases gerais do acordo existente e as tabelas de pagamentos dos serviços prestados pelas associações e corpos de bombeiros no âmbito do pré-hospitalar".
No entender do presidente da LBP "as tabelas de pagamentos, que não são revistas desde 2012, apesar dos sucessivos alertas da LBP, deverão refletir a realidade e acompanhar, não só a evolução dos custos, mas rever o subsídio para consumíveis e integrar os custos com oxigénio e consumíveis dos DAE". Na mesma nota a confederação revela que "os subsídios para o seguro e manutenção das viaturas "foram também referidos pelo presidente da LBP como questões a suscitar reflexão e inevitável atualização".
Para primeira semana de novembro estão marcadas reuniões dos dois grupos de trabalho criados, que integram a LBP, INEM e ANEPC, "um para rever as bases gerais do acordo existente" e um outro dedicado "às tabelas de pagamentos, incluindo a revisão dos valores dos subsídios trimestrais, do pagamento dos serviços em função dos escalões, dos subsídios para consumíveis, seguros e manutenção".
Na reunião de hoje, Jaime Marta Soares lembrou, ainda, "a necessidade de dar cumprimento à renovação das viaturas atribuídas às associações e corpos de bombeiros" e deixou expressas as "dificuldades" do setor para em tempos de pandemia, portanto "perante novos riscos e custos, continuarem a assegurar, como têm feito exemplarmente, o socorro pré-hospitalar e, em especial o apoio e transporte a doentes suspeitos ou infetados com COVID-19".

Sofia Ribeiro

23.10.2020 | 14h15