Mais Notícias


INEM

LBP apela ao bom senso para não prejudicar socorro


A Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP) tem sido contactada nos últimos dias por várias Associações e Corpos de Bombeiros a propósito de uma decisão emanada do Conselho Diretivo do INEM suspendendo acumulações de funções dos seus funcionários com as de bombeiro voluntário.

O INEM justifica tal decisão com a atual pandemia e os riscos acrescidos que os seus funcionários correm, a par da redução de meios humanos que aquele Instituto tem sofrido nos últimos tempos.

“Pese embora o facto de assistir legalmente ao INEM o direito de assim proceder, ciente do impacto que tal medida está a ter em muitas associações, a LBP contactou o presidente do INEM no sentido de o sensibilizar para o impacto negativo que já se estava a verificar” refere o presidente da LBP em mensagem enviada às associações e corpos de bombeiros.

Nesse contacto, refere o comandante Jaime Marta Soares, “não deixámos de reiteradamente apelar ao bom senso e sensibilizar para o impacto que tem no quadro de operacionais das associações e corpos de bombeiros particularmente dedicados ao socorro pré-hospitalar, podendo estar a desfalcá-lo gravemente e, por essa via, a hipotecar a capacidade de resposta associada ao INEM/SIEM”.

O presidente da LBP adianta que, “como fizemos ver ao INEM, de facto, a sua tomada de posição pode fazer perigar a resposta dada diariamente pelas associações e corpos de bombeiros no âmbito do SIEM e que é o próprio INEM a reconhecer estar já nos 90 por cento”.

Na mesma mensagem, o comandante Jaime Marta Soares sublinha que, “garantimos, desde já, que iremos continuar a dialogar com o INEM e a demonstrar-lhe todos os impactos negativos da sua medida, quer para o próprio, quer para as associações e corpos de bombeiros e quer, em especial, para as próprias populações.”

Sofia Ribeiro

23.10.2020 | 13h50