Grandes Destaques


INEM

Dispositivo reforçado no verão

INEM-Dispositivo reforçado no verão

O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) anuncia o reforço do dispositivo de emergência médica nacional durante os próximos meses, "para acautelar e garantir uma resposta eficaz do Sistema Integrado de Emergência Médica (SIEM) a situações de acidente ou doença súbita". O plano traduz-se, este ano, "no acréscimo de 11 meios, a operar entre junho e setembro consoante as áreas geográficas e previsões de procura da população".
Apesar da pandemia por COVID-19, que conduziu a um decréscimo generalizado de turistas, a atual fase de desconfinamento e os movimentos sazonais que tradicionalmente se verificam durante o verão "fazem prever um aumento da atividade em determinadas zonas do território nacional", pelo que esta entidade se prepara para colocar, a norte, mais concretamente no concelho de Terras de Bouro dois Postos de Emergência Médica (PEM) um nos bombeiros locais e outro na delegação da Cruz Vermelha Portuguesa (CVP) de Rio Caldo. Na região centro, estará em funcionamento um PEM na delegação da CVP de Vilar Formoso.
Mais a sul, Montijo, Grândola e Odemira terão, igualmente, um reforço no âmbito da assistência pré-hospitalar, com os PEM dos Voluntários de Canha, Grândola e Vila Nova de Mil Fontes.
A região algarvia terá ao dispor cinco meios de emergência adicionais, um dos quais no quartel dos Bombeiros de Albufeira e os restantes em delgações da Cruz Vermelha, que se junta uma Ambulância de Emergência Médica (AEM) em Tavira. Ainda no Algarve, o INEM vai disponibilizar aparelhos de Desfibrilhação Automática Externa aos Voluntários de Tavira e aos Municipais de Olhão para utilização nas Ilhas Barreira (Tavira e Armona).
Em comunicado enviado aos órgãos de comunicação social é reiterado, ainda, que "tal como nos restantes meses do ano, o INEM irá acompanhar de forma permanente o número de ocorrências e acionamentos, por forma a identificar possíveis ajustamentos no referido dispositivo, em função da procura dos serviços, num ano caracterizado por uma elevada incerteza, tanto ao nível da evolução da COVID-19 como dos efeitos do plano de desconfinamento".

Sofia Ribeiro
15.06.2021 | 13h04