Grandes Destaques


PANDEMIA

Portugal começa a desconfinar

PANDEMIA-Portugal começa a desconfinar

O primeiro-ministro apresentou, esta quinta-feira, um plano de desconfinamento “a conta gotas”, apoiado em diversos critérios científicos e epidemiológicos e na capacidade de resposta do Serviço Nacional de Saúde (SNS), sendo certo que até à Páscoa continua a vigorar o dever geral de recolhimento.
A estratégia de levantamento das medidas restritivas apresentada por António Costa desenvolve-se em quatro fases, de forma a poderem ser avaliados os impactos de cada passo dado, na evolução da pandemia.
No calendário de desconfinamento importa reter algumas datas, designadamente 15 de março, quando reabrem creches, pré-escolar, 1.º ciclo e os centros de Atividades de Tempos Livres (ATL).
No mesmo dia, volta a abrir o comércio local de bens não essenciais, mas apenas para vendas ao postigo. Cabeleireiros, barbearias, manicuras e similares, bem como as livrarias, comércio automóvel, mediação imobiliária, bibliotecas e arquivos integram também esta primeira fase. A pouco e pouco, de 15 em 15 dias, até 3 de maio, o País vai voltar à normalidade possível, até que a vacinação permita a almejada imunidade de grupo.
No pacote de regras gerais mantém-se o teletrabalho “sempre que possível”, a redução de horários de funcionamento dos estabelecimentos e a proibição de circulação entre concelhos nos dias 20 e 21 de março e entre 26 de março e 5 de abril.

Sofia Ribeiro
12.03.2021 | 12h51