Destaques


QUARTEL ELECTRÃO

Recolhidas 1150 toneladas em seis meses

  • QUARTEL ELECTRÃO-Recolhidas 1150 toneladas em seis meses
Nos primeiros seis meses de 2021 foram recolhidas para reciclagem 1150 toneladas de equipamentos elétricos usados o que traduz um "aumento superior a 50 porcento face ao mesmo período de 2020", segundo dados revelados pela promotora da campanha nacional Quartel Electrão, que conta com a adesão de 165 associações humanitárias de bombeiros que recebem nos quartéis material em fim de vida.
Esta tendência de crescimento já se registou o ano passado quando os bombeiros portugueses alcançaram as 2029 toneladas, o valor mais alto "registado nas cinco edições desta iniciativa", mas que a Electrão, enquanto entidade gestora do programa, acredita "poderá ser superado este ano".
Das 1150 toneladas recolhidas no primeiro semestre, 11 correspondem a lâmpadas, sete a pilhas e as restantes 1132 toneladas a equipamentos elétricos fora de uso.
A campanha, que teve início a 1 de janeiro de 2021 e que se prolonga até 30 de novembro, alia a causa ambiental à missão dos bombeiros de Portugal, premiando os campeões da reciclagem, estando para a edição de 2021 "mais de 86 mil euros em prémios" a distribuir pelos quartéis.
A Associação de Gestão de Resíduos tem recebido o contacto de várias empresas que encaminham equipamentos elétricos fora de uso para a Electrão, mas com pedido expresso para beneficiar determinada associação humanitária de bombeiros voluntários. Este ano quase 20 toneladas entraram na linha da reciclagem desta forma, o que é revelador da "importância que cada vez mais o tecido empresarial dá à dimensão social e ambiental", assinala Pedro Nazareth, diretor-geral da Electrão.
O mesmo responsável assegura ainda que, também, algumas juntas de freguesia estão a desenvolver ações de recolha ao domicílio para ajudar os bombeiros dessas áreas e que existem casos de entidades a organizar recolhas a favor das associações, envolvendo colaboradores e familiares.
Este ano o primeiro prémio é um veículo ligeiro de combate a incêndios (VLCI) no valor de 54 mil euros e todos os quartéis recebem 75 euros por cada tonelada de resíduos recolhida. "São ainda atribuídos prémios por regiões e aos novos aderentes. Os vencedores destas categorias recebem 750 euros em cartões pré-pagos de combustíveis", explica a associação.

Sofia Ribeiro
24.08.2021 | 11h56