Destaques


INCÊNDIOS FLORESTAIS

FÉNIX2021 testa capacidade de resposta

  • INCÊNDIOS FLORESTAIS-FÉNIX2021 testa capacidade de resposta
A Secretária de Estado da Administração Interna, Patrícia Gaspar, participou esta manhã, por videoconferência, no briefing operacional do Exercício FÉNIX2021, que decorre entre ontem e hoje no distrito de Bragança, organizado pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC).
O exercício envolve mais de 800 operacionais, que estão a testar capacidade de resposta do sistema para os incêndios rurais. Ontem, decorreu na modalidade CPX (Command Post Exercise), isto é, em contexto de posto de comando, e hoje decorrerá na modalidade LIVEX (Live Exercise), ou seja, com movimentação no terreno dos meios operacionais.
No briefing desta manhã, a Secretária de Estado deixou uma mensagem de incentivo a todos os operacionais que estão envolvidos no exercício e a todos os que participarão, este ano, no combate aos incêndios.
“Estou certa de que este exercício será um contributo fundamental para o treino geral das forças e dos serviços aqui envolvidos, numa altura em que nos aproximamos da época mais crítica dos incêndios rurais, para que o dispositivo responda, mais uma vez, a todos os desafios que se irão colocar no nosso caminho nos próximos meses”, disse Patrícia Gaspar, lembrando que a ANEPC e todos os agentes de proteção civil estão a trabalhar “em inúmeras frentes distintas”, decorrentes do contexto da pandemia que o país atravessa.
Para a Secretária de Estado, os exercícios “são uma das principais ferramentas de treino, formação e preparação dos agentes de proteção civil”, servindo para testar o sistema e identificar problemas.
“Tudo o que corra mal num exercício é o tempo que ganhamos para que corra bem na realidade. Os melhores exercícios não são aqueles em que corre tudo bem, são aqueles que nos permitem identificar constrangimentos e tirar lições. São os problemas que permitem corrigir e integrar soluções no ciclo de planeamento, para garantir que, numa situação real, eles não acontecem”, sublinhou Patrícia Gaspar.
O exercício FÉNIX 2021 está a aferir o nível de resposta do Sistema Integrado de Operações de Proteção e Socorro (SIOPS) numa situação excecional decorrente de um incêndio rural, exercitando, para o efeito, a capacidade de comando operacional, controlo e comunicações dos vários escalões decisórios que intervêm na gestão das operações de proteção e socorro.
Estão ainda a ser testados cenários de um acidente a envolver um veículo de bombeiros, de evacuação de um aglomerado populacional, de despiste de um veículo para o rio e de evacuação de um lar de idosos. O objetivo é avaliar as disponibilidades e as capacidades de execução das entidades envolvidas.
O exercício FÉNIX 2021 conta com a participação dos municípios de Alfândega da Fé, Mogadouro, Torre de Moncorvo e Freixo de Espada à Cinta, que servem de cenário para as ocorrências simuladas.
Estão envolvidos mais de 800 operacionais dos Corpos de Bombeiros, Forças Armadas, Guarda Nacional Republicana, Polícia de Segurança Pública, Força Especial de Proteção Civil da ANEPC, Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, Sapadores Florestais, Instituto Nacional de Emergência Médica, além de outras entidades públicas, privadas e associativas, designadamente as Juntas de Freguesia dos municípios participantes, Rede Elétrica Nacional, Energias de Portugal, Corpo Nacional de Escutas, Cruz Vermelha Portuguesa, Serviços Municipais de Proteção Civil de Alfandega da Fé, Mogadouro, Torre de Moncorvo e Freixo de Espada à Cinta e Centro Distrital de Segurança Social de Bragança.

Sofia Ribeiro
06.05.2021 | 11h46