PUB

Capa do jornal "Bombeiros de Portugal"

Director: Rui Rama da Silva

segunda-feira,

10/12/2018

21:29

Mérito para as famílias dos bombeiros

08/06/2018 11:59:29

jornal2018.jpg

O último domingo do maio é, invariavelmente, um dia de fortes emoções.

As comemorações do Dia do Bombeiro Português, promovidas pela Liga dos Bombeiros Portugueses, fomentam a mobilização e a reunião desta grande família que se une na consagração a um dos seus.

Este ano foram seis os galardoados com o Prémio Bombeiro de Mérito, que reconheceu a intervenção destes operacionais numa das mais difíceis missões de um ano horribilis em matéria de incêndios florestais.

Mais de uma centena de mortes, entre elas a de um soldado deste exército de paz; milhões de euros de prejuízos; destruição da floresta, mas também de muitas aldeias e parques industriais, são apenas uma parte do negro, muito negro, balanço da tragédia.

Muito se disse, já tudo se comentou, analisou, investigou e até já expuseram, demasiadas vezes, as feridas das vítimas, pelo menos as visíveis. As mazelas interiores continuam por sarar, mas Rui Rosinha, Fernando Tomé e o seu filho, Filipa Rodrigues e Sérgio Lourenço têm, de alguma forma, conseguido proteger-se desse tipo de voyeurismo. Recusam o papel de herói mas também não aceitam o de “coitadinho”, uma postura que os torna pessoas verdadeiramente especiais.

Embora seja enorme a admiração pelos seis bombeiros e não existam palavras para agradecer por tudo o que fazem pela Nação e pelas suas gentes, cabe aqui uma palavra de apreço às suas famílias, pais, esposas, irmãos, filhos que sofrem em silêncio, que escondem muitas vezes o desespero, a tristeza e o desalento para se focarem na recuperação da abalada estrutura familiar. Os pais de Gonçalo agarram-se ao neto David para se manterem de pé, depois de tão rude golpe. Já as esposas – companheiras de todas as horas, mulheres de garra – de Rui Rosinha, Fernando Tomé e Sérgio Lourenço não desarmam para recuperar a vida e a estabilidade que perderam no dia 17 de junho, cientes que esta é uma missão para super-mulheres.

Obrigada a estes e a todos os familiares dos bombeiros de Portugal pelo papel preponderante que assumem nas suas vidas. Sem eles seria, certamente, bem mais difícil a cerca de 30 mil mulheres e homens cumprirem o lema “vida por vida”.

 

Sofia Ribeiro

 

PUB