PUB

Capa do jornal "Bombeiros de Portugal"

Director: Rui Rama da Silva

segunda-feira,

01/06/2020

14:22

Incêndios roubam a vida a heróis australianos

19/02/2020 10:17:43

Sete bombeiros perderam a vida nos devastadores incêndios que lavraram na Austrália e mataram mais de 30 pessoas, milhões de animais e reduziram a cinza mais de duas mil habitações. Entre setembro de ano passado e janeiro último, foi devastada pelas chamas uma área de mais de 100 mil km2, portanto, superior à superfície de Portugal continental.

Mercê da chuva e da descida das temperaturas os fogos perderam força, ainda que, segundo os especialistas, a calamitosa temporada só encerre em meados de março.

AUSTRALIA_DEAN-LEWINS-EPA.jpg

                                                                             Foto EPA

No triste balanço, ainda provisório, destes incêndios figuram, como baixas, os nomes dos bombeiros Geoffrey Keaton, de 32 anos, Andrew O'Dwyer, de 36, Matt Kavanagh, de 43 anos e Bill Slade, de 60 a que se juntam os dos outros três operacionais americanos, que morreram a 23 de janeiro, na sequência da queda do avião que tripulavam no apoio às operações de combate.

Os voluntários Geoffrey Keaton e Andrew O'Dwyer, perderam a vida no dia 19 de dezembro quando uma árvore queimada abalroou a viatura que lhes dava apoio a luta contra às chamas. Matt Kavanagh, foi a 26.ª vítima dos incêndios, na sequência da colisão entre dois carros. Bill Slade, com 40 anos de experiência, foi, igualmente, traído pela queda de uma árvore. As últimas vítimas foram os operacionais americanos Rick DeMorgan Jr., de 43 anos, Ian McBeth, de 44 e Paul Clyde Hudson, de 42, os três perderam a vida a bordo do C-130 que, por razões desconhecidas, se despenhou enquanto combatia as chamas em Nova Gales do Sul.

Esta tragédia, que muitos defendem, ser causada ou uma consequência das alterações climáticas, não deixou o mundo indiferente e muitos foram as ações solidárias de apoio e reconhecimento aos incansáveis operacionais que tudo deram de si na defesa das pessoas e dos seus bens, mas, também, dos animais. 

As icónicas “velas” da Ópera de Sydney estiveram iluminadas para mostrar apoio aos bombeiros e às comunidades afetadas pelos incêndios e foram vários os artistas a aderir à corrente de solidariedade, nomeadamente Selena Gomez, Nicole Kidman, Chris Hemsworth, a comediante australiana, Celeste Barber e a banda norte-americana de heavy metal Metallica que doou cerca 500 mil euros aos combatentes dos incêndios na Austrália.

                                                                                                         * 

São muitas as imagens que correm mundo, dando conta da calamidade ambiental e, também, de várias tragédias humanas, contudo escolhemos esta fotografia de Dean Lewins (EPA) pelo comovente simbolismo. No funeral do voluntário Andrew O'Dwyer, a pequena Charlotte, quebra o “protocolo” do momento solene, colocando o capacete do seu pai, prestando-lhe de uma forma infantil, a mais pura a maior das homenagens.

 

                                                                        Sofia Ribeiro

PUB