PUB

Capa do jornal "Bombeiros de Portugal"

Director: Rui Rama da Silva

sábado,

07/12/2019

18:36

LBP

Plano de atividades e Orçamento aprovados

25/11/2019 10:46:33

CN_CONDEIXA.jpg

O Plano de Atividades e o Orçamento da Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP) para 2020 foram aprovados, neste sábado, dia 23, em conselho nacional realizado em Condeixa a Nova.

Jaime Marta Soares, em declarações aos jornalistas, deu conta de propostas “bem estruturadas e fundamentadas" que permitiram que os documentos estratégicos fossem "aprovados por 99,9%, só com um voto contra”.

O presidente da confederação congratulou-se com este consenso alegando que todas as questões que são apresentadas “ao Governo, ao poder central e ao poder local têm uma força muito grande, porque têm a unanimidade dos bombeiros portugueses”.

CN_CONDEIXA1.jpg

Jaime Marta Soares disse ainda que o conjunto de propostas sufragado pelos conselheiros nacionais traduzem a determinação em corrigir erros do passado e respostas céleres e adequadas para antigas reivindicações.

Na génese do trabalho desenvolvido pelo conselho executivo da LBP está a reforma há muito tempo exigida para o setor desde logo com um financiamento das associações humanitárias que garanta a sustentabilidade dos corpos de bombeiros, para que possam responder, com prontidão e meios, às solicitações em matéria de socorro das populações, que são muitas, distintas e crescentes.

Os bombeiros portugueses apenas “querem ser ressarcidos pelo serviço que prestam” que não se cinge ao combate a incêndios florestais e que mesmo nesta matéria, como é sabido, existem sempre atrasos nos pagamentos. Marta Soares lembrou ainda, a título de exemplo, que 85% da atividade do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) é realizada pelos bombeiros, mas com prejuízos defendendo uma reavaliação do montante pago trimestralmente bem como das taxas de saída, de consumíveis e de oxigénio, a que acrescentou, ainda, a manutenção das viaturas.

“O Orçamento de Referência para as Associações Humanitárias de Bombeiros não está a ser cumprido, atendendo a que o seu valor deveria, em 2019, ser de cerca de 30 milhões de euros. No entanto, a verba alocada no Orçamento do Estado para o ano de 2019, foi de cerca de 27 milhões, valor que condiciona o financiamento da LBP", alerta a confederação, na nota introdutória do plano de atividades, na qual é salientado, também, que o Fundo de Proteção Social do Bombeiro terá “a responsabilidade do pagamento dos encargos com os benefícios sociais das pensões de sangue, propinas, creches e infantários, bem como 50% dos encargos com o pagamento do tempo de serviço para a melhoria da pensão dos bombeiros”, pelo que caberá ao Ministro da Administração Interna (MAI) assegurar o financiamento, que permita dar aos bombeiros o que é da mais elementar justiça e que consubstancia um importante incentivo ao voluntariado.

CN_CONDEIXA2.jpg

                                                 NOTÍCIA COMPLETA NA EDIÇÃO MENSAL

PUB